SIA Trecho 1 Lote 230 Sala 113, Edifício Bradesco - Brasília - DF 61 3436-0002

Como será sua casa do futuro?

Conheça - Como será sua casa do futuro?

​Falar do futuro da tecnologia e manter os pés no chão pode ser uma tarefa complicada quando a imaginação flui — e fugir da realidade é bem fácil ao imaginar tecnologias dignas de filmes de ficção científica. Mesmo assim, percebe-se que a realidade já está bem adiantada e há tendências bem interessantes para esse mercado. Já imaginou, por exemplo, como será sua casa do futuro?

Diante da rápida evolução dos dispositivos tecnológicos e o surgimento de tantas novidades no ramo da computação, é natural que os próximos anos reservem maior integração e conectividade. A seguir, falaremos um pouco de algumas previsões de especialistas para os próximos anos. Acompanhe!

Conectividade

Wi-Fi, Bluetooth, 4G, 3G, EDGE, fibra ótica, satélites… São diversas maneiras disponíveis atualmente para interligar notebooks, smartphones, desktops, e vários outros aparelhos. Essa interação sem fios (e com fios) existente entre esses dispositivos pode ser definida em apenas um termo: conectividade. E é isso que o futuro propõe.

Essa desintegração que ainda existe no nosso cotidiano tende a diminuir gradativamente. Isar Mazer, da Positivo Informática, diz que é fato que na próxima década haverá comunicação por sistemas de conexão neural entre máquinas e humanos. Dessa forma, novas possibilidades passam a existir, como monitoramento da saúde, clima e alimentação.

Integração

Parece uma ideia estranha, mas o fato é que quando a tecnologia nos cerca muito, nós damos menos atenção a ela. E é assim que Paulo Iudicibus, diretor de inovação e novas tecnologias da Microsoft, enxerga os próximos anos do nosso cotidiano.

Geladeiras farão encomendas de forma automática quando o estoque de comida estiver chegando ao fim, o que fará com que donas de casa não precisem mais fazer lista de compras tão logo essa tarefa se torne parte do sistema dos refrigeradores e dispensas. Pagar as contas vai dispensar o uso de papel-moeda, visto que tudo será feito por meios eletrônicos, deixando cheques e notas obsoletos.

Impressoras 3D

Através da evolução nas impressões 3D, diversos tipos de materiais como vidro, níquel, fibra de carbono, produtos farmacêuticos e vários outros podem ser utilizados para a criação de itens a partir das impressoras tridimensionais. Isso têm causado uma expansão de diversas áreas da indústria, como a médica, automotiva, aeroespacial e de energia, além de provocar um impulso na demanda dos usuários.

Segurança Online

Com o mercado tecnológico em tamanho crescimento, é natural que técnicas e meios de invasão também evoluam. Assim, os responsáveis pelos setores de segurança da informação precisam estar atentos, detectando e respondendo, em tempo hábil, as possíveis ameaças. Além disso, realizar bloqueios tradicionais entre outras medidas conhecidas para prevenção de ataques.

Internet das Coisas

Segundo o vice-presidente da gigante de consultoria Gartner, David Cearley, a atenção agora se volta para o usuário móvel, que possui uma malha de dispositivos à sua volta, os quais vão mais longe do que dispositivos comuns. A expectativa é que, conforme essa malha evolua e o número de conexões aumentem, a interação entre aparelhos também seja intensificada.

A malha de dispositivos que é a Internet of Things (ou Internet das Coisas, em tradução livre) é a expansão de terminais com conexão à internet, utilizados pelos usuários para interagir nas redes sociais, acessar informações, etc. Essa malha abrange eletrônicos variados como smartphones, tablets, wearables (relógios de pulso inteligentes e outros dispositivos vestíveis), além de outros produtos como refrigeradores e carros.

A nuvem

A computação em nuvem proporciona grandes vantagens, e uma delas é suprir a tendência de necessidade de menor espaço físico para armazenar arquivos e menor exigência de hardware do usuário, além de proporcionar acessibilidade a partir de qualquer lugar do mundo. Entretanto, requer uma boa conexão com a internet para o seu pleno funcionamento.

A nuvem ainda não é um recurso muito aproveitado, porém, a tendência é que haja uma maior migração de arquivos offline para online, frente às mudanças que têm ocorrido como a diminuição de preços e as melhorias em equipamentos e qualidade dos serviços.

Gostaria de mais informações sobre tecnologia e suas aplicações? Assine nossa newsletter agora mesmo e mantenha-se sempre informado!


Solicite um orçamento